Não Olhe Para Trás

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Não Olhe Para Trás

Mensagem por simpatica em 17/07/10, 02:50 pm

Ah velhos tempos, aqueles que a gente acreditava que podia salvar o mundo e vencer toda a maldade espalhada por aí, sim, ser criança me parece estranhamente uma forma de se iludir, além de se divertir, claro. Eu era um pouco mais sociável, falava com crianças estranhas e brincava de pega-pega dentro das lojas, eu vivia pra lá e pra cá com os meninos, era viciada em desenhos japoneses e via grande beleza nas frases melosas que estes apresentavam, pensava que poderia ser uma samurai e nessa eu parti meu boneco ao meio com um pedaço de pau.

Falando em passado...eu me pergunto o que restou daquela garota boba e inocente que se preocupava um pouco mais com o que estava ao seu redor do que consigo mesma, eu já deixei de ficar no grupo de desenho num projeto que a professora deu na terceira série para dar a vaga a alguém que queria mais, senti falta de amigos que perdi por bobagens naquela época e na hora de cantar o hino nacional eu gaguejava, era mais fácil assim.

Tem tantas lembranças espalhadas por aí, vejo pessoas que eu conhecia passarem por mim na rua e me pergunto se algo que elas tinham ficou, sinto pena de jogar minhas cartas de yu-gi-oh fora, tenho uma caixa guardada no armário da minha casa com as beyblades que eu usava para brincar sozinha no quarto, meu playstation deve estar perdido em algum outro canto abandonado e inutilizável.

É tão chato não sentir mais medo do escuro, ou não ter a imaginação trabalhando a seu favor, e sentir que as músicas de que você tanto gostava hoje são chatas e estúpidas, mas é estranho não conseguirmos jogar lembranças fora, mesmo que sejam dolorosas ou chatas, mesmo que erros imperdoáveis ou coisas banais. Pergunto-me se aquela era mesmo eu, ou fui eu que demorei tanto tempo para acordar, sair de um sonho e ser transferida diretamente a um pesadelo, trancafiada nesse retrocesso.

Talvez eu tivesse nascido inteligente, bondosa e racional, e conforme cresço as coisas mudam, as pessoas mudam, e eu não sei por que, mas o resto parece sempre ficar mais feio, será por que fica mais real?

Minha rotina mudou pouco a pouco, eu assistia desenhos todos os dias, gostava da Nickelodeon (esqueci como se escreve) e do cartoon network, sabia detalhadamente sobre a programação e eles não pareciam bobos, mas agora eu começo a rir e debochar daquela merd* que eu achava legal, meus dedos descobriram novos dígitos no controle remoto e aprenderam a entender a piadas infames e a malícia implícita dos outros programas, e isso começou a me atrair muito mais, mas eu sempre pensei que a minha vida ia ser daquele jeito para sempre, e eu entrava em pânico quando ouvia falar em mudanças, em parte eu estava certa, mudanças são um grande infortúnio, muito maior do que eu imaginava até.
Eu pedi tanto para que aqueles tempos durassem, mas acabou, agora nós crescemos e entendemos que o mundo é muito mais complexo do que uma bolinha de papel ou um joguinho idiota que brincávamos na rua, mas o que me surpreende mesmo é que as boas lembranças sempre parecem se referir ao passado distante, o pretérito imperfeito que só é imperfeito porque é passado.

"E agora estou eu a cantar Legião sentada no colchão desforrado com as marcas velhas que eu deixei nele, e aquelas frases caladas e distorcidas pareceram se juntar e formarem a palavra chave do quebra cabeça, a cortina de fumaça nebulosa tomou seu rumo e me deixou sozinha...e aqui estou eu a chorar, sei o que Renato quis dizer com agora são os jovens que adoecem, e há tempos o encanto está ausente e há ferrugem nos sorrisos e só o acaso estende os braços a quem procura abrigo e proteção, porque é assim que me sinto, e parece tudo tão claro, nunca entendi o verdadeiro sentido que você atribuiu a palavra gostar, quando falou que gostava de meninos e meninas, mas dane-se, a diferença entre nós dois é que enquanto você está descansando em paz seja lá aonde for, eu é que estou seguindo meu destino pacato. Sinto que logo isto estará acabado e minhas cinzas correrão por ai, mas ainda não compreendo o sentido da palavra existir, será que ela existe mesmo pra mim?"


"Deslize para dentro do olho de sua mente
Você não sabia que poderia encontrar
Um lugar melhor para estar?
Você disse uma vez que nunca esteve
Mas todas as coisas que você já viu
Irão lentamente desaparecer

...

Então Sally pode esperar
Ela sabe que é tarde demais
Enquanto caminhamos
Sua alma se afasta
Mas não olhe para trás com raiva
Eu ouvi você dizer"

(Oasis - Don't Look Back In Anger)
avatar
simpatica
Utilizador do Fórum

Sexo : Feminino
Idade : 22
Número de Mensagens : 239
Localização : Santos
Barra de respeito as regras: :

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Não Olhe Para Trás

Mensagem por Hi-Tech em 17/07/10, 03:11 pm

Olá!

É um esplendor textual, os meus parabéns para a escritora.

Quanto sobre a vida

Isto é amadurecimento, pessoas mudam com o passar do tempo, a infância é única, mas isso não quer dizer que não podemos ter uma vida bem vivida e bem interessante que nos agrade e faça-nos prolongar o tempo de "existência na face da Terra". Faça da vida um agrado para ti.

VIVA A VIDA e SEJA FELIZ!

Feliz! Sorriso! Rindo Muito! Excelente!

Cumprimentos,
Hi-Tech.
avatar
Hi-Tech
Utilizador do Fórum

Sexo : Masculino
Idade : 21
Número de Mensagens : 3796
Minha Frase : Seja Bem-Vindo ao fórum Hi-Tech!
Barra de respeito as regras: :

http://www.youtube.com/hitechuniverso

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum